Contos e Lendas: 07/2005

29.7.05

O EU VERDADEIRO
DESCONHEÇO O AUTOR
CONTOS E LENDAS




Um homem muito perturbado foi até um mestre Zen, apresentou-se e disse:


"Por favor, Mestre, eu me sinto desesperado! Não sei quem eu sou. Sempre li e ouvi falar sobre o Eu Superior, nossa verdadeira Essência Transcendental, e por muitos anos tentei atingir esta realidade profunda, sem nunca ter sucesso! Por favor mostre-me meu Eu Verdadeiro!"


Mas o professor apenas ficou olhando para longe, em silêncio, sem dar nenhuma resposta.


O homem começou a implorar e pedir, sem que o mestre lhe desse nenhuma atenção.


Finalmente, banhado em lágrimas de frustração, o homem virou-se e começou a se afastar.


Neste momento o mestre chamou-o pelo nome, em voz alta.


"Sim?" replicou o homem, enquanto se virava para fitar o sábio.


"Eis o seu verdadeiro Eu." disse o mestre.






28.7.05

UMA XICARA DE CHA
OSHO
CONTOS E LENDAS



O homem é um eterno perdedor,
porque ele deseja sem conhecer a si mesmo,
porque ele deseja tornar-se algo
sem conhecer seu ser,
e isto é absurdo.


Primeiro deve-se conhecer seu ser,
senão haverá angústia.


Transformar-se é angústia
porque é uma tensão constante
entre aquilo que é e aquilo que deveria ser
e é também um desejo impossível
porque apenas aquilo que pode ser é.


Então conheça-se como é
sem nenhum ideal,
sem nenhum julgamento
e sem nenhuma condenação.


Vá fundo dentro de você sem nenhum desejo
de se tornar porque somente aí você
poderá se conhecer.


Descubra você mesmo,
não de acordo com ninguém,
mas como você é.


Descubra o fato,
descubra o real
em sua total nudez.


Nesta autenticidade total
seja somente uma testemunha,
e então existirá uma qualidade totalmente diferente
na vida, a qualidade de se soltar.


Então se poderá relaxar totalmente
E todo florescer está no relaxamento ,
e toda benção.






28.7.05

O CAMINHO ESTÁ NO COTIDIANO
DESCONHEÇO O AUTOR
CONTOS E LENDAS





Joshu perguntou a Nansen: "Qual é o Caminho?"


Nansen disse: "O dia-a-dia é o Caminho".


"Pode ele ser estudado?" perguntou Joshu


Nansen disse: "Se tentares estudá-lo, irás estar muito longe dele."


Joshu replicou: "Se não posso estudá-lo, como posso entender o Caminho?"


Nansen completou: "O Caminho não pertence ao mundo da percepção, nem Ele pertence ao mundo da não-percepção. A cognição é delusão e a não-cognição é sem sentido. Se desejais alcançar o Verdadeiro Caminho além das dúvidas, busqueis ser tão livre como o céu. E não afirmais que isso é bom ou ruim."


Ao ouvir tais palavras, Joshu atingiu o Satori.